segunda-feira, 22 de maio de 2017

MTG MINAS LANÇA LIVRO “MEMÓRIA DO TEATRO DE GRUPO – O TEATRO EM MINAS GERAIS”


Lançamento acontece no dia 31 de maio, dia em que o MTG Comemora 25 anos

MTG MINAS LANÇA LIVRO “MEMÓRIA DO TEATRO DE GRUPO – O TEATRO EM MINAS GERAIS”

O MTG - Movimento de Teatro de Grupo de Minas Gerais lança no dia 31 de maio, na Biblioteca Pública Luiz de Bessa, o livro “MEMÓRIA DO TEATRO DE GRUPO – O TEATRO EM MINAS GERAIS”. A publicação reúne entrevistas de renomados nomes do teatro mineiro e de diversos grupos de teatro do estado, e faz um recorte histórico da trajetória de vários grupos e artistas e técnicos que contribuíram para a trajetória do teatro mineiro.
A publicação conta com recursos do projeto Manutenção do MTG, patrocinado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Fundo Municipal 398/2013.

MTG MINAS LANÇA LIVRO “MEMÓRIA DO TEATRO DE GRUPO – O TEATRO EM MINAS GERAIS”MEMÓRIA DO TEATRO DE GRUPO – O TEATRO EM MINAS GERAIS
O livro Memória do Teatro de Grupo – O Teatro em Minas Gerais é publicação sobre a trajetória dos primeiros movimentos do teatro em Minas Gerais, com a chegada de Dom João e a formação dos grupos de teatro até os dias atuais. O livro traz, nesta primeira edição, as histórias do teatro em Minas Gerais e de grupos de teatro do estado, em pesquisa e organização da historiadora Simone Lara, com colaboração de Carluty Ferreira e de Carloman Bonfim. A programação artística é formada por uma breve apresentação de VT que marcará a comemoração dos 25 anos de atuação do MTG e Intervenção Teatral do Grupo Carroça Teatral de Sete Lagoas. Haverá também uma mesa com autoridades da Secretaria de Estado da Cultura, da Fundação Municipal de Cultura, e de entidades artísticas.
O objetivo deste lançamento é registrar o impacto da história do teatro mineiro e do teatro de grupo com a produção de uma obra que permitirá que espectadores e artistas tenham um encontro com o teatro feito em Minas Gerais e possam identificar todos os caminhos traçados por estes grupos e artistas para manterem sua sustentabilidade, existência e continuidade de suas atividades. O importante papel da implantação e preservação da gestão governamental nas políticas públicas e como estas ações têm contribuído e fomentado os trabalhos das organizações culturais, através da cultura.
O MTG traz para esse lançamento, depois do IV Encontro Estadual Minas de Grupos e do lançamento da 8ª Edição da Revista Ensaio Aberto, ações que fizeram parte do escopo deste projeto.
Tendo como prefaciador o Secretário de Estado da Cultura, Ângelo Oswaldo, a publicação é um alento para a atual direção do MTG, e que teve origem durante a presidência de Carluty Ferreira, em 2010. A ideia surgiu após diversos debates com o mestre, ator e diretor Jota Dangelo sobre importância do Movimento Teatro de Grupo. E tem como objetivo resgatar o papel importante do teatro em Minas Gerais, desde suas primeiras manifestações através do teatro amador, a Confenata, a Fhetemig, enfim, dos grupos e artistas pioneiros que disseminaram esta vontade e vocação pelo fazer teatral mineiro, permitindo assim registrar anos dourados do nosso teatro.
O lançamento do livro contará com pessoas e artistas ilustres, gestores públicos e pensadores que comporão mesas e deixarão suas palavras sobre este registro realizado pelo MTG no ano, mês e dia em que comemora 25 anos de atividades.  Gestores: Secretario de Estado da Cultura, Fundação Municipal de Cultura, Sindicato dos Artistas e Técnicos – SATED -MG, Sinparc, Funarte, e artistas convidados.

MTG MINAS LANÇA LIVRO “MEMÓRIA DO TEATRO DE GRUPO – O TEATRO EM MINAS GERAIS”O lançamento do Livro comemora 25 anos de registros das práticas e ações realizadas pelo MTG desde sua fundação. A edição teve a participação dos artistas fundadores do MTG e realizadores da revista Ensaio Aberto: Eduardo Moreira, Elisa Santana, Gladys Rodrigues, Ângela Mourão, Sumaya Costa, Cida Falabella, Léo Ladeira, e os colaboradores Rosyane Trotta, Cláudia Mesquita, Ana Paula Duarte Olegário e Ilva de Freitas na organização e publicação do primeiro número. As publicações destas obras permitem a continuidade da sistematização das práticas dos grupos em um instrumento teórico para estimular a pesquisa de linguagem, registro das políticas públicas para a cultura e a memória do teatro em Minas Gerais.
O projeto encerra suas ações em 2017 com o lançamento do livro, produzido pelo Movimento Teatro de Grupo de Minas Gerais, com pesquisa e organização da historiadora Simone Lara, e colaboração de Carluty Ferreira e Carloman Bonfim, que estão na participação da diretoria atual do MTG.

MTG – MOVIMENTO DE TEATRO DE GRUPO DE MINAS GERAIS

MTG MINAS LANÇA LIVRO “MEMÓRIA DO TEATRO DE GRUPO – O TEATRO EM MINAS GERAIS”
Criado em 1991, o Movimento de Teatro de Grupo de Minas Gerais nasceu com o objetivo de fomentar a produção em artes cênicas em grupos nos planos artísticos, pedagógicos, políticos e sociais, atuando em três direções: artística, político-cultural e produção. Em maio de 1992, o MTG é registrado como entidade de classe e lançou o documento “Em busca do tempo perdido”, que denunciava a situação das artes cênicas em nosso estado e o descaso dos governantes e entidades de classe para o trabalho dos grupos teatrais. Dando continuidade a sua atuação como entidade de representação de grupos teatrais, a Associação conquistou representação na comissão de avaliação de concorrência para ocupação dos teatros públicos, na avaliação de projetos da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, incluindo o Prêmio Cena Minas, e representação na concorrência para a extinta Mostra de Teatro Infantil do Teatro Marília. A preocupação com o fazer artístico e a promoção da cultura levou o Movimento a se tornar em 1996 co-realizador do FIT – Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte, a convite da Secretaria Municipal de Cultura. Essa parceria se manteve até 2002, sendo o MTG responsável pelos chamados “Eventos Especiais”: Dia D, La Cena e o Bar Estação em Movimento. Em 2001 nasceu o “Estação em Movimento”, que objetivava a formação de público, a exibição de produções recentes das companhias associadas ou não, exposição de materiais cênicos dos grupos e o intercâmbio entre os participantes. A 1ª mostra, realizada em 2001 na Serraria Souza Pinto atraiu cerca de 14.000 pessoas, e na 2ª Mostra, em 2003, na Casa do Conde/Funarte, o publico chegou a 13.300 pessoas. Com o passar dos anos, o evento se fortaleceu e ganhou destaque como mostra teatral de grupos. O “Minas de Grupos” foi criado em 2005 e já realizou mais duas edições em 2012 e 2013, com a participação de vários grupos do estado, no intuito de descentralizar as ações do MTG. O evento promoveu o intercâmbio de grupos, a discussão de políticas culturais vigentes e a potencialidade dos grupos do interior.

MTG MINAS LANÇA LIVRO “MEMÓRIA DO TEATRO DE GRUPO – O TEATRO EM MINAS GERAIS”
A associação dos grupos do interior fortaleceu a política descentralizadora do Movimento Teatro de Grupo, e, em 2009, a 5ª edição do Estação em Movimento aconteceu na cidade de Uberlândia. Desde sua fundação, o MTG registra suas atividades e pensamento político-cultural através da Revista Ensaio Aberto, que está em sua 7ª edição, e do Jornal do Movimento. Além das mostras, o MTG produziu em 2003 o “Projeto Indústria Cultural SESI Minas”, com uma parceria bem-sucedida com o SESI Minas, perfazendo 66 ações em 28 cidades do estado. Em 2010, o Movimento Teatro de Grupo de Minas Gerais é contemplado com o Prêmio Cena Minas e dá início às comemorações dos 20 anos de atividades. E assim reafirma seus objetivos enquanto associação que acredita na arte dos grupos teatrais e defende propostas de uma política cultural que atenda aos interesses de toda classe artística.

Hoje, a Associação agrega 40 companhias de diversas tendências, sendo vinte e dois grupos do interior e dezoito grupos da capital: Cia. Acômica, Cia. Candongas, Cia. Drástica, Cia. da Farsa, Cia. H3, Cia. Circunstância, Cia. Produz Ação Cênica, Grupo Reviu a Volta, Grupo de Teatro Ovorini, Grupo de Teatro Raminhola, Grupo Teatro Expressão, Grupo Arte e Vida, Grupo Reflexus, Grupo de Teatro Virudungas,Grupo Girafolia, Gruted-Grupo de Teatro de Divinópolis, Grupo Conscius Dementia, Grupo Fragmentos, Grupo Pano Com Arte Ibirité, Grupo Teatral Confraria Tambor, Grupo Oriundo, Grupo de Teatro Fibra, Grupo Olho de Gato, Grupo Atrás do Pano, Grupo Olho da Rua, Grupontapé, Grupo Mundo de Teatro, Grupo Giz de Teatro, Grupo Mito 8, Grupo Galhofas, Grupo de Teatro de Araguari, Grupo de teatro Carroça Teatral, Grupo Girino de Animação, Truppe Tamboril,Truppe Dell”Arte, Truppe de Truões, Teatro Negro e Atitude, Cia. Pierrot Lunar, ZAP 18.

Principais realizações
MTG MINAS LANÇA LIVRO “MEMÓRIA DO TEATRO DE GRUPO – O TEATRO EM MINAS GERAIS”- 1996 a 2002 - Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte – FIT BH. Em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, foi moralizador. Promoveu dentro do festival os Eventos Especiais (palestras, debates, oficinas, encontros, mostras de trabalho, intervenções e shows musicais).
- 1997 - “Expedição Zum, Zum, Zum ...” .  Evento organizado dentro do FIT BH -97. Tinha como proposta a democratização da arte. Ocupou trechos da av. Afonso Pena e Praça Sete.
- 2002 e 2003 - Indústria Cultural Sesi. Circulação dos grupos do MTG/MG por 28 cidades do estado de Minas Gerais.
- 2004 e 2005 - Circulação Projeto Teia – Patrocínio Arcelor Mittal. Rede de circulação, experimentação e Investigação das Artes Cênicas. Projeto de circulação realizado em parceria com a Cia. Acômica.
- 2001 a 2009 - Estação em Movimento - Mostra de Teatro de Grupo. Cinco edições já realizadas, quatro em Belo Horizonte e uma em Uberlândia.
- 2005 - Minas de Grupo. Em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura, foi realizado o primeiro encontro estadual de grupos teatrais para discutir a demandas e necessidades dos grupos mineiros.
- 2008 - Ocupação. Em parceria com o Teatro Marília, foi realizado o primeiro Ocupação em Movimento, ação para discutir a utilização dos espaços públicos.
- 2010 - MTG 20 Anos de Teatro de Grupo – Prêmio Cena Minas. Oficinas, palestras e apresentações em cinco cidades mineiras.
- 2011 – Trilha Cultural BDMG. Circulação: espetáculo de Belo Horizonte apresentado em Montes Claros
- 2012 – Prêmio Myriam Muniz. Circulação de espetáculos de grupos associados em Araçuaí e Poços de Caldas (MG) e Itaperuna e Petrópolis (RJ).
- 2012 –Fundo Estadual – oficinas de formação e capacitação. Oficina na sede dos grupos associados em Belo Horizonte e lançamento da Revista Ensaio Aberto 7ª Edição.
- 2013 –Fundo Municipal – Manutenção MTG – projeto IV Encontro Estadual. Publicação Livro Sobre Teatro Mineiro e 8ª Edição Revista Ensaio Aberto

Diretoria
Presidente do MTG – Emmano Garcia
Diretor Executivo- Rogério Alves
Diretor Financeiro – Carluty Ferreira
Diretor de Mobilização Artística – Paulo Henrique
Conselho Fiscal –  Carloman Bonfim, Didi Moreira, Danielle Gonçalves e Natalina Angélica

Currículo dos organizadores e colaboradores
Simone Lara
Simone Lara é Licenciada em História pela Universidade Federal de Minas Gerais, foi responsável pela Elaboração do Plano decenal de Cultura do Município de Confins, trabalha como produtora cultural, e tem como projetos de sua autoria e execução, Projeto Cineclube Confins aprovado pelo FEC – Fundo Estadual de Cultura de Minas Gerais, Projeto “Origens, festejos e Culinária afro” contemplado pelo Edital Mais Cultura nas Escolas, realizado na Escola Estadual Dr. Roberto Belisário em Pedro Leopoldo. Produção do Vídeo documentário “Mercearias- Pequenos espaços de Vida, Idealização, formatação, Produção e Direção do vídeo documentário OS CANTOS DO MUNDO realizado no Aglomerado  Santa Lúcia -. Idealização e produção do vídeo documentário TAQUARIL- UMA COMUNIDADE EM (RE) CONSTRUÇÃO, todos  Versão do projeto Museu “vivo” na memória coletiva patrocinado pela Lei Municipal de incentivo à Cultura de Belo Horizonte.Produção, formatação e direção do vídeo documentário TV MURO, financiado pelo Programa Petrobrás Cultural – Lei Rouanet. E ainda participou de vários projetos como,Produtora Executiva de 1º Conta Minas – Festival de Contação de Histórias – Confins Patrocinado pela Codemig, Artigo para a 6ª Edição da Revista Ensaio Aberto do Movimento Teatro de Grupo de Minas Gerais “MTG chega aos 20 anos”. Palestrante: A História do MTG e 80 anos da Atriz Myrian Muniz
Palestras realizadas em Belo Horizonte- MG,Poços de Caldas- MG Petrópolis- RJ, Itaperuna-RJ. Atuou como professora de História do ensino regular e técnico e assessoria de Patrimônio Cultural.

E ainda recebeu Prêmios pelos trabalhos
  • Documentário TV MURO- Vencedor do Prêmio de Melhor vídeo documentário pelo júri popular na 8ª Mostra de Cinema de Tiradentes - Vencedor do Prêmio de Festival dos Festivais no 9º Festival de Cinema, vídeo e Dcine de Curitiba, Prêmio este dado ao melhor trabalho já premiado em outros festivais- Vencedor do Prêmio de Destaque do Júri no 13º Gramado Cine Vídeo - Troféu Galgo de Ouro- Vencedor do Troféu Jangada  oferecido pela OCIC- Organização Católica internacional de Cinema no 12º Vitória Cine Vídeo, Prêmio este concedido a trabalhos que valorizem a cultura- Participou dos festivais de Belém, Rio de Janeiro, Brasília, Santa Maria-RS, Fam- Santa Catarina, Curtas de São Paulo, Santo André - SP, Goiânia, Ceará e Cuiabá.
  • Documentário TAQUARIL- Vencedor do Prêmio de Melhor Vídeo Documentário no 10º Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá- Vencedor do Prêmio de Melhor vídeo documentário na 3ª Mostra Curta Minas- Vencedor do Prêmio de Melhor edição no 1º Festival de Cinema de Belém.

Carluty Ferreira
Carluty Ferreira é idealizador, coordenador geral e colaborador na publicação do livro Memória do Teatro de Grupo – O Teatro em Minas Gerais.
É integrante do Movimento de teatro de Grupo de Minas Gerais desde 1993 e atua na diretoria desde 2003. No período de 2009 a 2014 foi presidente do MTG, onde propôs esta publicação para sistematizar um grande acervo de registros realizados nas produções dos Encontros, FIT/BH, Mostra Estação em Movimento e o Encontro Estadual Minas de Grupos, disponibilizando ao público este acervo. Carluty Ferreira é ator formado pelo Teatro Universitário- TU em 1992 e atua com o teatro de grupo desde 1985. É produtor, gestor cultural e artista plástico graduado pela UEMG e especialista em Ensino de Artes Visuais pela UFMG. Tem o prêmio literário de melhor frase do centenário de BH pela Biblioteca Pública Luiz de Bessa; o prêmio Usiminas/Sinparc de melhor cenógrafo pelo espetáculo “Oração para um pé de Chinelo” de Plínio Marcos em 2002; Prêmio Sesc/SATED de melhor ator e espetáculo, com texto de sua autoria “Crianças invisíveis” 2009. É coordenador artístico e de produção da Associação Cultural Cia. Produz ação Cênica sediada na cidade de Confins. É representante do Conselho de Estado da Cultura/CONSEC no segmento de Teatro, e presidente do Conselho Municipal de Política Cultural/CMPC de Confins, no segmento de Artes Cênicas.

Carloman Bonfim
Carloman Bonfim é Mestre em Artes/Teatro pela Universidade Federal de Uberlândia. Formado em Teatro/Licenciatura pela UFMG, instituição onde também concluiu o Curso de Formação de Atores do Teatro Universitário, além de possuir Bacharelado em Artes Plásticas pela Escola Guignard da UEMG.
Desde 1995 produz a Companhia Drástica de Artes Cênicas, elaborando e executando seus projetos artístico-pedagógicos. Trabalhou com outros grupos de teatro como Grupo Deu Palla, Cia Acômica, Uma Companhia e Cia Absurda.
Atuou em espetáculos como: Estranha Civilização (2016) direção de Lydia Del Picchia; Isso que chamamos, talvez por engano, de amor (2011) direção de Fábio Furtado; Improcedente (2011) direção de Débora Vieira; Cocorico-Sol! Férias na Fazenda (2008) direção de Iolene DI Stéfano; Dama da Noite (2007) direção de Fábio Furtado; Brincando na terra dos gigantes (2004) direção de Cida Falabella; A Hoteleira (1996) direção de Rodrigo Campos; Tempestade (1993) direção de Bya Braga, e outros.

Serviço

LANÇAMENTO MEMORIA DO TEATRO DE GRUPO – O TEATRO EM MINAS GERAIS

Data: 31 de maio de 2017 - Horário: 19h às 22hs
Local: Biblioteca Pública Luiz de Bessa – Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães
Praça da Liberdade, 21 – Funcionários
Informações: 31-3269-1206 - 31 99655-6225

Contatos para entrevistas:
Presidente do MTG – Emmano Garcia – (31) – 99801-4571
Carluty Ferreira – Coordenador Geral do projeto – (31) 99655-6225

Assessoria de Imprensa:
Manacá Comunicação – 31- 9305-1071
Postar um comentário